30 de novembro de 2010

Natal sem Sinos

No pátio a noite é sem silêncio.
E que é a noite sem silêncio?
A noite é sem silêncio e no entanto onde os sinos
Do meu Natal sem sinos?

Ah meninos sinos
De quando eu menino!

Sinos da Boa Vista e de Santo Antônio.
Sinos do Poço, do Monteiro e da Igrejinha de Boa Viagem.

Outros sinos
Sinos
Quantos sinos

No noturno pátio
Sem silêncio, ó sinos
Fe quando eu menino,
Bimbalhai meninos,
Pelos sinos (sinos
Que não ouço), os sinos de
Santa Luzia.

Rio, 1952

2 comentários:

Diva L. disse...

Ah, menino Bandeira,
todos os sinos continuam aqui, o da Igrejinha de Boa Viagem, os da Boa Vista e de Santo Antônio...Todos os sinos continuam, todos reclamam a tua falta e a beleza dos teus versos.

Linda escolha.
Bjo grande e abraço na alma.
Diva L. da terra do Bandeira.
//salto15vermelho.blospot.com

Pedro Lins e Silva disse...

Parabéns pela homenagem ao Bardo... tenho uma pequena coleção de MB e CDA e venho postando imagens em forma de blog para servir de referência para aqueles que buscam imagens das primeiras edições dos dois...tenho alimentado o blog "preguiçosamente" mas se quiser dar uma espiada: http://spotguidembecda.blogspot.com.br

Pedro