28 de setembro de 2010

Unidade

Minh’alma estava naquele instante

Fora de mim longe muito longe


Chegaste

E desde logo foi verão

O verão com suas palmas os seus mormaços os seus ventos de sôfrega mocidade

Debalde os teus afagos insinuavam quebranto e molície

O instinto da penetração já despertado

Era como uma seta de fogo


Foi então que minh’alma veio vindo

Veio vindo de muito longe

Veio vindo

Para de súbito entrar-me violenta e sacudir-me todo

No momento fugaz da unidade.


1948

Um comentário:

aeronauta disse...

Que bom descobrir esse cantinho especial! Amo Manuel!