11 de outubro de 2009

Canção

Mandaste a sombra de um beijo
Na brancura de um papel:
Tremi de susto e desejo,
Beijei chorando o papel.

No entanto, deste o teu beijo
A um homem que não amavas!
Esqueceste o meu desejo
Pelo de quem não amavas!

Da sombra daquele beijo
Que farei, se a tua boca
É dessas que sem desejo
Podem beijar outra boca?

3 comentários:

João Alves das Neves disse...

Boa tarde.

Gostaria de indicar o texto de Rita Alves “Manuel Bandeira: narrador de si mesmo” no site http://revistalusofonia.wordpress.com/2009/10/10/manuel-bandeira-narrador-de-si-mesmo/

Obrigada.
Fabiola

João Renato disse...

Prezado Nei,
Parabéns pelo blog.
Também gosto muito de Manuel Bandeira e estou fazendo um blog onde comento os poemas dele que mais gosto.
Vou linkar você.
Um abraço,
João Renato

ju rigoni disse...

Nei,

Impossível simplesmente passar pelo seu blogue. Bandeira me faz ancorar por aqui, sem dúvida, um dos meus preferidos.

Bjs e inté!